Como a tecnologia pode salvar o seu escritório de advocacia em tempos de coronavírus.

Fala pessoal!

Com a declaração da pandemia do coronavírus pela OMS, e com a forte evolução da doença no Brasil, muitos advogados ligaram o alerta sobre os efeitos da doença sobre os seus escritórios. Afinal, as medidas preventivas de quarentena, isolamento e restrição de circulação afetam diretamente a produção das empresas e o poder de compra dos consumidores.

Os números ratificam tais dados: as bolsas de valores no mundo todo estão em queda, o dólar ultrapassou a cotação dos cinco reais pela primeira vez na história, e a projeção do PIB no país foi reduzida pelo impacto do vírus na economia. Além disso, o pânico pelos efeitos da doença intensificam as ações de confinamento e retenção de despesas, já que as famílias se preparam para o “pior” cenário possível.

Como as contas, folha salarial e tributos não esperam, nem são suspensos pelo coronavírus, é muito importante que estes adotem medidas que amenizem os efeitos da pandemia em seu negócio. E a tecnologia pode ser uma forte aliada nesse sentido. Por isso, apresento algumas dicas que podem ser usadas para que o seu escritório saia dessa crise da melhor forma possível:

1) adote a figura do home-office: uma das principais formas de contágio é a aglomeração de pessoas. E, convenhamos: é melhor ter um funcionário produzindo em casa do que afastado pela doença. Assim, estude a possibilidade de permitir que os seus empregados realizem suas tarefas de casa. Ferramentas gratuitas como o Trello permitem o controle de prazos, metas e responsabilidades. A Microsoft também liberou o acesso gratuito a sua plataforma Teams, que conta com uma série de funcionalidades para o controle do trabalho remoto. E se seu problema for a cultura corporativa e sinergia dos funcionários, que tal adotar o Workplace do Facebook?

2) repense a comunicação pessoal: o contato direto é bom, mas deve ser evitado em tempos de contágio. O Whatsapp Business e o Telegram permitem o contato otimizado com clientes e colaboradores. Além disso, o bom e velho e-mail ainda é uma alternativa muito válida para comunicações mais formais.

3) torne as reuniões presenciais virtuais: a reunião presencial talvez esteja com os tempos contados. Afinal, existem uma série de ferramentas para encontros simultâneos, que visam acabar com custos e o tempo de deslocamento que as reuniões presenciais exigem. O próprio Whatsapp permite a realização de conferência com até 4 pessoas. Por conta do surto da doença, o Google liberou gratuitamente a ferramenta Hangouts Meet, que permite reuniões com mais de 250 pessoas e transmissão para mais de 100 mil participantes, bem como salvar as gravações em nuvem. E se sua necessidade for realizar palestras e exposições para o público em geral, porque não fazer uma live no Instagram ou Facebook?

4) utilize as redes sociais: o seu cliente não pode ir até o seu escritório para ser atendido, mas que tal você ir até ele pela internet? Se posicione nas mídias sociais, exponha os seus produtos e se comunique com o seu cliente. Instagram, Facebook, Twitter e Youtube estão aí para isso. Ademais, você pode montar um site de forma simples e rápida, e com um custo barato, em plataformas como o worpress!

Assim como a tecnologia deverá brevemente descobrir a cura para o coronavírus, ela pode ser a saída para a crise do seu negócio em tempos de dificuldade. Basta conhecer as suas funcionalidades.

Fonte:https://www.jusbrasil.com.br/

Compartilhe

Participe

Carregando...

Buscar

Compartilhe