Fabricante da Itaipava é investigada por suspeita de sonegar R$ 600 milhões

São Paulo -  A Cervejaria Petrópolis, dona da marca Itaipava, está sendo investigada por suspeita de sonegar mais de R$ 600 milhões, entre os anos de 2006 e 2011. Na manhã desta quarta-feira, cerca de 80 agentes da Secretaria da Fazenda do Estado de São Paulo, do Ministério Público e das polícias Civil e da Militar deram início ao processo de busca e apreensão de documentos na fábrica e no centro de distribuição da companhia em Boituva, cidade do interior de São Paulo. A operação, em andamento, é batizada Czar.

De acordo com a Petrópolis, apesar do número de agentes envolvidos na ação ser 80, como divulgado pela Secretaria da Fazenda, somente dois representantes da poder público haviam entrado na empresa até o início da tarde de hoje. Eles estariam reunidos com o jurídico da companhia, que se diz aberta à investigação.

A suspeita da Secretaria da Fazenda é de que a companhia teria simulando a transferência de bebidas de unidades paulistas para filiais suas no estado do Rio, onde o ICMS é menor. Assim, teria se livrado de pagar antecipadamente o imposto nas etapas de venda ao atacado e ao varejo, como prevê o sistema de substituição tributária ao qual o segmento de bebidas está sujeito. Em tese, ele seria pago no estado de destino dos produtos, no caso o Rio. Com a operação Czar, os agentes esperam levantar evidência que possam provar a irregularidade.

Segundo a Secretaria da Fazenda, a investigação foi iniciada em 2011.

As informações são do IG

Compartilhe

Participe

Carregando...

Buscar

Compartilhe