Educação do estado terá reajuste acima da inflação.

Aumento será de pelo menos 5,8%. Pessoal vai ganhar R$ 160 de auxílio-alimentação.

Os 148 mil servidores ativos, aposentados e pensionistas da rede estadual de ensino receberão reajuste salarial no segundo semestre deste ano. O anúncio foi feito ontem pelo secretário estadual de Educação, Wilson Risolia. A intenção é conceder aumento superior a 5,84%, correspondente à inflação oficial do ano passado e medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). O Sindicato dos Profissionais de Educação (Sepe) reivindica 36% de correção.

Embora já tenha definido o índice que será o mesmo para todos os cargos, Risolia decidiu não revelá-lo até que seja enviado para votação na Assembleia Legislativa (Alerj), o que deve ocorrer até junho.

A partir de março, os 91 mil servidores ativos da rede passarão a ganhar R$ 160 de auxílio-alimentação. O benefício, no total de R$ 120 milhões, será pago em abril, retroativo a março. Mas, professores e funcionários administrativos vão poder continuar almoçando nas escolas.

SEM PENDURICALHO

“Não queremos penduricalhos que não vão para a aposentadoria. Esse valor não paga a cesta básica”, criticou a coordenadora geral do Sepe, Marta Moraes.

Na segunda-feira, 930 mil estudantes retornam às aulas na rede que terá seis escolas novas: Gamboa, Senador Camará, Andaraí, e nos municípios de Conceição de Macabu, de Duque de Caxias e de Belford Roxo. “Começaremos o ano letivo com a casa arrumada, mas ainda com alguns gargalos na infraestrutura”, diz Risolia.

Um dos problemas é a carência crônica de professores. De acordo com o secretário, as aulas começam com déficit de 800 professores. Uma das medidas para tentar reduzir a falta saiu ontem no Diário Oficial. A direção das escolas poderá fechar turmas que tenham menos de 20 alunos matriculados e transferi-los para outras classes.

Este ano, famílias vão receber o Boletim Saerj 2012, com as notas dos estudantes nos exames bimestrais. “Os pais devem incentivar a participação dos filhos na avaliação”, o secretário.

ALGO MAIS

DESEMPENHO
A secretaria reservou R$ 140 milhões para o bônus anual de até três salários aos servidores que atingirem as metas do Saerj, avaliação interna da rede. A meta é conceder o benefício, até maio, a 30 mil funcionários, o dobro de 2012.

VALE-CULTURA
Professores regentes receberão R$ 500 no contracheque de junho ou julho para comprar livros, ir a teatro, cinema.

DÉFICIT DE DOCENTES
A Educação planeja pagar diárias para professores que atenderem regiões com carência.

QUALIFICAÇÃO
Haverá 10 mil vagas em cursos de formação continuada na Uerj, UFRJ, UFF, Uenf, Uni-Rio e Rural. Todos receberão bolsa de R$ 300.

CONCURSOS
Este ano, serão abertas 362 vagas para professor de 30h e 16 horas e outro com 1.500 vagas para inspetores.

Fonte:Jornal O Dia.

Compartilhe

Participe

Carregando...

Buscar

Compartilhe