Notícia do Dia:Febraban refaz cálculo de planos econômicos.

 "Descobrimos que há erro de cálculo grande, de múltipla contagem, que reduz este número a R$ 17 bilhões ou R$ 20 bilhões em vez dos R$ 441 bilhões", disse Murilo Portugal, presidente da Febraban, durante evento realizado ontem em São Paulo.


A Febraban (Federação Brasileira de Bancos) calcula que os bancos tiveram uma receita bruta de R$ 17 bilhões a R$ 20 bilhões com a aplicação dos recursos da faixa livre da poupança nos planos econômicos editados entre 1986 e 1991.

Em 2010, perícia feita pelo Ministério Público Federal (MPF) apontava que os bancos teriam obtido um ganho de R$ 441 bilhões. Essa é a cifra, apresentada em um parecer, que está sob análise do Supremo Tribunal Federal (STF).

"Descobrimos que há erro de cálculo grande, de múltipla contagem, que reduz este número a R$ 17 bilhões ou R$ 20 bilhões em vez dos R$ 441 bilhões", disse Murilo Portugal, presidente da Febraban, durante evento realizado ontem em São Paulo.

Na semana passada, o STF adiou mais uma vez o julgamento das ações sobre os planos econômicos, sem definir uma nova data para a decisão.

Os ministros atenderam a um pedido feito pela Procuradoria Geral da República para que os cálculos dos ganhos dos bancos com os planos econômicos fossem refeitos. O governo estimava uma receita de R$ 26 bilhões, número também diferente daquele apresentado pelo Ministério Público Federal.

Questionado durante o evento se o adiamento da decisão do STF representa uma vitória para os bancos, Portugal afirmou que "foi um esclarecimento de uma dúvida que surgiu durante os debates orais no STF". (Carolina Mandl)

Fonte:Idec.com.br

Compartilhe

Participe

Carregando...

Buscar

Compartilhe